Na assembleia extraordinária realizada na noite dessa quinta-feira (19), convocada pelo Sinpro Campos e São João da Barra, os professores não aprovaram o acordo proposto pelo Sinep, que consiste na possibilidade de demitir os professores em dezembro, o que dificulta a sua reinserção no mercado de trabalho.

Isso também implica na supressão de direitos dos trabalhadores previstos no artigo nº 322 (Caput), parágrafo 3º da CLT – haja vista o entendimento da súmula nº 10 do TST.

Por conta disso, o sindicato vai abrir canais de negociação nos órgãos competentes para mediar o processo.