O jornal O Globo noticiou dia 18 que o presidente Temer foi flagrado pela Procuradoria Geral da República, em gravações feitas em março e permitidas pelo Supremo, acertando com os donos da JBS, Joesley Batista e seu irmão Wesley Batista, uma propina; além disso, em outra gravação, Temer foi alertado pelo mesmos donos da JBS de que a empresa estava pagando uma propina, mensalmente, ao ex-deputado Cunha para que esse se mantenha calado na prisão.

Temer, na gravação, concordou com o pagamento a Cunha.

Uma outra gravação incrimina o senador Aécio, ex-presidente da República, em uma mesma situação com a JBS.

Diante da gravidade dos fatos, a diretoria colegiada da Feteerj e os Sindicatos filiados exigem: Temer tem que renunciar imediatamente; caso não o faça, deve sofrer imediato processo de impeachment.

Exigimos, também, eleições diretas imediatas assim que Temer sair. O povo tem o direito de escolher o presidente – há uma proposta de emenda constitucional já tramitando na Câmara que institui a eleição direta no meio do mandato, caso este esteja vago.

Por fim, exigimos ainda a imediata paralisação do processo de votação das reformas da Previdência e Trabalhista, com o seu arquivamento – pois a corrupção que atingiu em cheio a Presidência da República não permite mudanças tão drásticas e antipopulares em nossa Constituição, principalmente da parte de um governo não eleito pelo povo.