DO SITE TIJOLAÇO:

A derrota do “distritão”, ontem, na Câmara, além de positiva para, ao menos, não retrocedermos em nosso sistema eleitoral – já ruim o suficiente – emitiu um ótimo sinal: o de que o governo Temer está a anos luz de poder colocar a voto a “reforma” da Previdência.

Não apenas ficou a 103 votos de alcançar os 308 necessários à aprovação de uma emenda constitucional (e com quorum alto, 445 dos 513 deputados presente) como sequer fez maioria, enfrentando 238 votos contrários.

É verdade que não aconteceu a operação de “compra no varejo” de  votos que se espera para quando (e se) forem votar a retirada de direito dos trabalhadores. Mesmo assim, o quarteto PMDB, PSDB, PP e DEM, todos favoráveis ao projeto, mostraram que não arrastam uma maioria de 2/3 contra os interesses eleitorais dos deputados.

Hoje serão votados o fim das coligações proporcionais e uma cláusula de barreira parcial. Como são, ambas, duas medidas saneadoras do processo eleitoral, é provável que não passem.

Leia a matéria completa aqui